Um livro para se ler no escurinho do cinema

Quase três décadas de cobertura cinematográfica deram à jornalista Ana Maria Bahiana autoridade e conhecimento suficientes para escrever o livro ‘Como Ver Um Filme’ (ed. Nova Fronteira, 256 págs., R$ 39,90).

“Dou uma série de ferramentas para que o aproveitamento do filme seja maior. Ao descobrir o que o realizador quer passar, você se torna cúmplice de uma espécie de 3D mental”, explica Ana Maria.

O livro foi sendo feito simultaneamente a uma série de cursos ministrados por ela Brasil afora. “Não é um livro para cineastas ou teóricos. A ideia é formar plateias informadas, críticas e, com o curso, vi que o assunto interessava a pessoas dos mais diferentes perfis”, conta. “O cinema promove uma volta à nossa imaginação. Ele é tão forte que a Nigéria tem uma cena cinematográfica fortíssima e não tem salas de cinema. É tudo feito em VHS e projetado em lençóis.”

Vivendo desde 1987 em Los Angeles, Ana integra a Associação de Correspondentes Estrangeiros de Hollywood — que é responsável pela premiação do Globo de Ouro —, e pode conhecer melhor a mais poderosa indústria de cinema do mundo. “O que me interessa é o processo de feitura de um filme e me dediquei a isso”, diz.

“Queria entender o mecanismo financeiro. Em última análise, é ele que define o produto final. Não importa se é um filme de Hollywood ou um independente das Filipinas: você vai moldando o filme de acordo com a realidade financeira. É o mesmo dilema: ‘Tenho um filme para fazer e preciso arrumar dinheiro’”.

COMO SE PREPARAR PARA O FILME

INFORME-SE
“Leia sobre a produção de um filme antes de vê-lo. Procure compreender o que foi envolvido no processo de levar o projeto à tela”.

GÊNEROS
“Servem de código de compreensão tanto para realizadores como para nós, na sala escura”, descreve Ana. A saga ‘Harry Porter’, por exemplo, é classificada como Ação e Aventura, e seu personagem principal, definido como ‘Herói Extraordinário’. “Os melhores entre eles não são declaradamente heroicos desde o início, mas se parecem ilusoriamente com qualquer um de nós. Seus dotes excepcionais ocultam-se até o momento do desafio, o ‘chamado’ da jornada do herói”.

PRESTE ATENÇÃO
“Experimente ver cenas-chave de alguns filmes sem som. Que diferença você percebe? Ouça uma sequência conhecida com os olhos fechados e tente perceber as camadas de som que estão narrando e complementando as imagens”.

(matéria publicada no jornal O Dia)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.