O CD mais família de Lenine

Bruno Giorgi, Lenine e JR Tostoi, produtores e músicos do CD

Logo na capa, o novo CD de Lenine, ‘Chão’, traz uma foto de seu neto Tom em cima de sua barriga, feita por sua mulher, Anna. A faixa ‘Se Não For Amor Eu Cegue’ traz as batidas do coração de seu filho Bruno Giorgi, músico e produtor do disco ao lado de Lenine e JR Tostoi. A família do artista e elementos de seu cotidiano estão muito presentes nesse trabalho.

“Não por acaso um dos significados de ‘chão’ é ‘o que me sustenta’, ‘o que me dá sanidade e coerência’. Pode parecer muito piegas, mas isso para mim é a família”, diz Lenine. “Esse é o meu disco mais íntimo”, admite ele.

Além das batidas de coração de Bruno, o CD traz o som de passos no orquidário de Lenine, máquina de lavar, chaleira apitando, cigarras, máquina de escrever e um pássaro cantando.

A ideia de usar sons de seu dia a dia veio do canário belga de sua sogra. “Ele apareceu por acaso, ‘solando’ na primeira leva da gravação. Quando fomos ouvir, era tão lindo que resolvemos deixar”, lembra Lenine. “Eu já tinha usado elementos orgânicos em outros trabalhos, mas a diferença é que em ‘Chão’ nenhum deles foi editado”.

A capa do disco 'Chão' traz Tom, neto de Lenine, sobre sua barriga

Foi Bruno quem teve a ideia de incorporar o canto do pássaro à música, entre outras coisas, e Lenine é só elogios ao filho de 22 anos. “O disco é muito dele. Descobrimos uma afinidade grande. Acho muito bacana isso dos meus filhos terem seguido caminhos na música, e todos com excelência”, baba, referindo-se a Bruno e João, vocalista do Casuarina.

Lenine garante que o trabalho, que flerta com a música concreta (feita a partir da edição de sons naturais) não é difícil ou pouco acessível. “Popular é o que toca as pessoas. Para mim, não tem distinção entre o que é refinado e o que é popular. É música e ponto”, diz.

Apesar de ‘Chão’ ser seu décimo álbum, ele garante que sente um frio na barriga. “Continuo com essa sensação juvenil. Parece a primeira vez”, diz. Para os shows da turnê — que trarão apenas Lenine, Bruno e JR Tostoi no palco —, ele pretende espalhar caixas de som pelas casas de show, cada uma com um som diferente. “O som dos passos ficarão rodeando as pessoas. Vai ser uma experiência sensorial”, prevê.

(Matéria publicada hoje no jornal O Dia)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.