Ladytron também no Rio

O Ladytron confirmou as datas da turnê do CD Gravity the Seducer no Brasil, que, novidade, também inclui o Rio: dia 18 de novembro, no Vivo Rio. A banda também passa por São Paulo (dia 17, no Cine Jóia) e Belo Horizonte (dia 19, Grande Teatro do Palácio das Artes).

A faixa “White Elephant” é a primeira música do disco, lançado mês passado:

Kim Gordon e Thurston Moore se separam

Ontem, foi anunciado que Kim Gordon e Thurston Moore, do Sonic Youth, se separaram, depois de 27 anos.  Os dois eram casados desde 1984 e têm uma filha de 17 anos, Coco.

Primeiro, fiquei triste com a notícia porque torço sempre pelo amor. Depois, parei pra pensar: será que isso afeta o futuro da banda?

Segundo a gravadora deles, a Matador, a tour pela América do Sul (que inclui o show no SWU, dia 14 de novembro) tá garantida, mas “planos para além dessa turnê são incertos”.

 

Aqui eles com a filha, Coco.

Recado de Luisa Marilac

Luisa Marilac não vai à edição de um ano da Ímã, hoje, na Casa da Matriz, mas mandou um recado:

…se isso é tá na pior, que que quer dizer tá bem, né?

Um ano da festa Ímã

A gente mal se deu conta de que já tinha um ano que eu e o Guilherme Scarpa, meu amigo do peito e colega de O Dia, resolvemos juntar os fones e fazer uma festa juntos. Assim, sem pressão, despretensiosamente, com uma edição por mês, a Ímã tem rolado. E como! A diversão é tanta, os amigos amam tanto (modéstia à parte) que cada um de nós comemorou o aniversário lá. E foi sucesso!

Pra edição de um ano, hoje, convidamos a dupla-dinâmica formada por outro colega de O Dia, o querido Leandro Souto Maior, e o não menos gente boa Ricardo Schott, do Laboratório Pop. Não preciso dizer que o som vai ser diversão pura. Vamos abarrotar aquela pistinha do andar de cima da Casa da Matriz, pra variar!  Além da boa música, na edição de aniversário vão rolar sorteio de CDs da EMI, Warner e Universal, jello shots (gelatinas alcoólicas, um clássico nas minhas festinhas) e surpresas.

Pra entrar na lista amiga, basta confirmar presença no Facebook ou postar nome e sobrenome nos comentários deste blog. Até mais tarde!

Onde:

Na pista 2 da Casa da Matriz: Rua Henrique de Novaes 107, Botafogo (2266-1014).

Mulheres
50 primeiras grátis (até 0h)
R$ 16 até 0h na lista amiga
R$ 20 após 0h na lista amiga
R$ 24 sem lista

Homens
R$ 16 até 0h na lista amiga
R$ 20 após 0h na lista amiga
R$ 28 sem lista

A faixa de Damien Rice no tributo a ‘Achtung Baby’

Mais uma faixa do tributo aos 20 anos do Acthung Baby, do U2, feito pela revista Q: Damien Rice cantando “One”.

Além de ter feito uma versão triiiiste pra música (que, originalmente, era uma balada grandiosa), Rice ainda trocou o sujeito da letra: “Is it getting better/ do I (em vez de ‘you’) feel the same?”, ele canta, e por aí vai.

Cover de Autoramas para o Dia das Crianças

Tem versão mais fofa que essa pra Megalomania, do Autoramas? Não tem.

Quinze anos sem Renato Russo

Tempo nada perdido

História do cantor será contada no filme ‘Somos Tão Jovens’, além de seu trabalho servir de inspiração para outros dois longas

Há exatos 15 anos a Legião Urbana, um dos grupos mais adorados da história do rock nacional, perdia seu vocalista e letrista, Renato Russo. O culto à banda, no entanto, resistiu ao tempo, atravessando diversas gerações: experimente puxar um dos sucessos do grupo e uma multidão é capaz de cantar junto em uníssono.

E essa trajetória tão impressionante pode ter partes reconstituídas a partir de três filmes: ‘Somos Tão Jovens’, de Antônio Carlos da Fontoura, cinebiografia de Renato; o documentário ‘Rock Brasília, Era de Ouro’, de Vladimir Carvalho, com depoimentos de artistas das principais bandas da época, inclusive o próprio vocalista da Legião, e o longa ‘Faroeste Caboclo’, de Renê Sampaio, inspirado na música de mesmo nome.

Foto:

Reprodução Internet
Foto: Divulgação

“Quando vejo que se passaram 15 anos (da morte de Renato), a primeira coisa que eu penso é como tem tanto tempo. São 16 anos da última apresentação, é muito louco e estranho. Mas o que ficou, como a homenagem no Rock in Rio deixou claro, o que faz sentido, é como as canções até hoje continuam emocionando as pessoas”, afirma Dado Villa-Lobos, guitarrista da Legião. “Você acaba lembrando de muitas coisas. Isso tudo tem um sentido muito especial, e você também tem que saber lidar com a perda, com a morte, assim como se lida com a vida”, acredita.

TRÊS VEZES NO CINEMA
Previsto para meados de 2012, ‘Somos Tão Jovens’ traz Thiago Mendonça no papel de Renato, e João Pedro e Nicolau, filhos do guitarrista Dado Villa-Lobos e do baterista Marcelo Bonfá, respectivamente, interpretando os pais. “A primeira vez que eu fui no set, eles estavam recriando um show que a gente tinha organizado em cima de um caminhão, em uma lanchonete que não existe mais. Aquele contexto deu um arrepio”, conta Philippe Seabra, vocalista da Plebe Rude e consultor do longa.

Dado, Bonfá e a família de Renato também aprovaram o projeto. “A ideia do filme era do (produtor musical) Luiz Fernando Borges, grande amigo meu e do Renato. Rolou uma proximidade, quase cumplicidade, a gente leu o roteiro, aprovou. É uma versão bem realista, ainda que romantizada, da história”, afirma Dado.

Um dos aspectos mais comentados do longa é a atuação de Thiago Mendonça como Renato Russo. Ele e os atores que vivem os membros do Aborto Elétrico e Legião Urbana (as duas bandas de Renato) tiveram aulas com o diretor musical do longa, Carlos Trilha, que foi tecladista da Legião por seis anos. O resultado é que Thiago aprendeu a tocar baixo, violão e craviola, além de cantar: as gravações foram feitas durante a filmagem, não é playback.

“Fazer esse papel me aproximou do Renato, de mim, da música ”, resume Thiago. Trilha elogia a musicalidade do ator (“Ele cantou afinado desde a primeira vez, mostrou intimidade com o baixo desde o primeiro dia”) e conta que observou a evolução dele no papel.

“Um dia, o Thiago chegou diferente no estúdio. A partir dali, ele assumiu a liderança no grupo musical (formado para o filme). Eu até me confundia, chamava ele de Renato em vez de Thiago”, diz Trilha. O diretor Antônio Carlos da Fontoura é só elogios. “O desempenho de Thiago é mais do que surpreendente, é mágico. No filme, ele se move, fala, canta, toca e sente como Renato. Ele é Renato”, afirma.

Já ‘Rock Brasília, Época de Ouro’ (em cartaz no Festival do Rio) traz entrevistas com integrantes dos principais grupos do Distrito Federal nos anos 80, como Capital Inicial, Paralamas e Plebe Rude, entre outras, e imagens de época. “É a celebração de uma turma unida pela música, porque Brasília naquela época só tinha isso: amizade e música. A gente estava fisicamente isolado”, analisa Philippe Seabra.

A música ‘Faroeste Caboclo’ virou roteiro nas mãos de Marcos Bernstein e Victor Atherino: no longa, Fabrício Boliveira é o protagonista João de Santo Cristo, Ísis Valverde é a mocinha Maria Lúcia e Felipe Abib é o vilão Jeremias. “É uma história clássica, um ‘Romeu e Julieta’ do Brasil”, resume Dado. “Tenho a versão original dessa música e não mudaram nada: ela tem quase 10 minutos, sem refrão. É a prova de que dá para fugir do esquema do pop batido de dois minutos e meio”, diz Philippe.

(matéria minha publicada ontem no jornal O Dia)

Me piaci

Raffaela Carrà e seu Tuca Tuca.

Jack White faz cover de U2

A revista britânica Q reuniu diversos artistas para um CD em homenagem aos 20 anos do álbum Atchung Baby, do U2 (o meu preferido da banda, aliás). Vários nomes importantes participam regravando as faixas do disco (a lista está embaixo do post), entre eles, Jack White, que arrasou em Love is blindnessAHK-toong BAY-bi Covered sai na edição de 35 de outubro da revista.

1. Nine Inch Nails – Zoo Station
2. U2 (Jacques Lu Cont Mix) – Even better than the real thing
3. Damien Rice – One
4. Patti Smith – Until the end of the world
5. Garbage – Who’s gonna ride your wild horses
6. Depeche Mode – So cruel
7. Snow Patrol – Mysterious ways
8. The Fray – Trying to throw your arms around the world
9. Gavin Friday – The fly
10. The Killers – Ultraviolet (light my way)
11. Glasvegas – Acrobat
12. Jack White – Love is blindness

Pedro Verissimo lança primeira música solo

Que coisa mais linda a nova música do Pedro Verissimo, ‘Eu sempre digo adeus’. A faixa é primeira do CD digital do Pedro, Esboços, e está disponível para reprodução e download no site dele. Corre pra ouvir!

Previous Older Entries Next Newer Entries

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.